Neoclássico

0
1313
DICAS PARA ANALISAR, COMPREENDER, E INTERPRETAR TEXTOS

Autoria: Fabiane

A reação ao gosto amplamente ornamentado do rococó, desenvolveu-se em muitos países europeus a partir de 1750, incentivada pelas descobertas da antiguidade grega, romana e etrusca, ocorrida com as escavações de Herculano, Pompéia e Tarquínia. Começou a se formar, então um novo estilo denominado de neoclássico.

O estilo neoclássico apresentou quatro fases distintas:
 A partir de 1760, uma moderação progressiva invadiu tanto o estilo de mobiliário como a decoração de interiores e ocorreu uma retificação das linhas curvas. Em 1770 surgiu o triunfo do neoclassicismo, com o estilo denominado Luís XVI; a antiguidade clássica passou a ser vista sobre um novo prisma, o da classe intelectual. A imitação da antiguidade apareceu através, do “gosto pompeano” e depois do “gosto etrusco”, apresentando um estilo leve e elegante.
 Posteriormente entre 1789 e 1799 surgiu um estilo de transição entre a época de Luís XVI e a época do império; o estilo Diretório que confrontou as linhas do estilo Luís XVI com as linhas rígidas e esbeltas do estilo inglês.
 Entre 1799 e 1815, o estilo neoclássico converteu-se em modelos pesados e aparatosos, que correspondem à época do Império, que vai se impor na Europa através das conquistas de Napoleão.
 Na última fase o estilo neoclássico foi influenciado pela incipiente industrialização, mas manteve a sua inspiração clássica originando o estilo restauração; nesta época inicia-se a preocupação de fazer do móvel um objeto de conforto e bem-estar, de acordo com as alterações sociais do século XIX.

MADEIRAS:
 MOGNO;
 AMBONE;
 PAU-ROSA;
 LIMOEIRO;
 ÉBANO.

TIPOS DE MÓVEIS:
 MÓVEIS DE ASSENTO;
 CAMAS;
 MESAS;
 CÔMODAS;
 SECRETÁRIAS;
 ESCRIVANINHAS;
 CONSOLA.

 ESTILO LUÍS XVI (NEOCLÁSSICO FRANCÊS).

 NEOCLÁSSICO ITALIANO.

Os móveis italianos não chegaram a se manifestar de forma original, onde era grande a influência do estilo Francês (Luís XVI).
Grandes ebanistas desenvolveram o estilo neoclássico nas diversas regiões da Itália, tais como: em Piacenza, Alexandre Petitot, partidário do estilo Francês; no ducado de Parma, em Florença destacaram-se os Lorena; na Lombardia os Giuseppe Maggiolini, Giuseppe Levati e Giovanni Maffezzoli.

 NEOCLÁSSICO INGLÊS:
 ESTILO ADAM;
 ESTILO HEPPLEWHITE;
 ESTILO SHERATON.

 ESTILO D. MARIA I (NEOCLÁSSICO PORTUGUÊS).

 FRANÇA – ESTILO DIRECTÓRIO:

MADEIRAS:
 Mogno;
 Ébano;
 Pau-marfim;
 Faia.

TIPOS DE MÓVEIS:
 Moveis de assento;
 Consola;
 Camas;
 Cômodas.

 FRANÇA – ESTILO IMPÉRIO:

MADEIRAS:
 Acaju;
 Mogno (flamejante, ondulado e floreado);
 Nó de Olmo;
 Àcer;
 Freixo;
 Bordo;
 Limoeiro;
 Oliveira.

TIPOS DE MÓVEIS:
 Móveis de assento;
 Psiché;
 Consola;
 Mesa;
 Cômodas;
 Méridienne.

FRANÇA – RESTAURAÇÃO:

MADEIRAS:
 Freixo;
 Ulmeiro;
 Limoeiro;
 Azevinho;
 Ácer;
 Plátano;
 Sicómoro.

TIPOS DE MÓVEIS:
 Móveis de assento;
 Mesas;
 Penteadeiras;
 Cômodas.

NEOCLÁSSICO NO BRASIL

Na primeira metade do século XIX, houve o desenvolvimento do estilo neoclássico no Brasil, com a assimilação de suas variações como o estilo Diretório, Império, Adam, Sheraton, Hepplewhite, Regência, Biedermeier e Thonet; que deram origem a interpretações e produções próprias como o estilo Sheraton Brasileiro, o D. João VI e o Beranger e estilo D. Maria I.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui