O Uso da Água Potável nas Usinas Siderúrgicas

0

1 INTRODUÇÃO

Com a evolução do mercado, as empresas estão procurando se atualizar de maneira a ficar mais competitiva, com o crescimento industrial os recursos naturais encontra em escassez, os custos relacionados ao uso dos recursos naturais, levou com que as indústrias buscassem alternativas de curto e médio prazo para minimizarem esses custos, ainda assim procurando a redução dos impactos ambientais.

Atualmente o tema água, vem gerando preocupações econômicas, ambientais e sociais em todo o mundo. Essa preocupação se da por questões ambientais, já que pesquisas feitas por órgãos governamentais nacionais e internacionais mostraram que futuramente haverá escassez de um dos recursos naturais mais valiosos no planeta que é a água, explicando assim porque atualmente só se fala em racionamento e reuso da mesma, para poder assim possibilitar maior aproveitamento desse bem.

Visando esses aspectos, as indústrias estão implantando programas que beneficiam e aperfeiçoam o uso da água diminuindo assim os gastos associados às cobranças pelo uso da mesma, o setor industrial está adotando maneiras como a prática de reuso de água colocando em execução um sistema de gestão de recursos hídricos, galgando assim a diminuição da contaminação das águas e suas vias hídricas com seus efluentes, proporcionando benefícios ambientais, por permitir que um volume maior de água potável seja destinada a outros fins, podendo assim fazer com que o nível de poluição das vias hídricas diminua com o menor descarte de seus efluentes.

Havendo também o ganho econômico, uma vez que as empresas diminuem os custos relacionados à cobrança pelo uso da água, um exemplo importante desse pensamento socioeconômico no setor industrial, são as siderúrgicas brasileiras que atualmente consomem cerca de 16 milhões de metros cúbicos, que circulam por dia nas unidades de produção, tendo em vista esse grande consumo de água utilizada por dia, houve a necessidade dessas siderúrgicas de fazer a implantação de iniciativas para a reciclagem da água, aumentando os processos transitórios internos e implantando um processo de racionamento.

Considerando a importância da conservação da água e do seu reuso na indústria, a seguir será desenvolvida de forma a esclarecer e exemplificar medidas utilizadas pelas indústrias (focando as siderúrgicas), para melhor aproveitamento, reuso e racionamento desse bem tão precioso.

2 INDÚSTRIA

A indústria siderúrgica é uma das mais importantes fornecedoras de material para produção industrial e construção civil material esse muito importante no processo, de produção de mercadorias ou serviços (máquinas e equipamentos, trabalho humano etc.) um fator de produção.

A siderúrgica geralmente são as indústrias que operam sobre diversas fases do processo produtivo, desde a simples transformação do minério de ferro que no Brasil é de abundante encontro e de ótima qualidade, em até produções maiores como de bobinas a frio ou galvanizadas.

As indústrias siderúrgicas utilizam diversos meios de recurso, algumas das matérias prima mais utilizadas são o minério de ferro outrora comentado que no Brasil é abundantemente encontrado e minério de ótima qualidade, também é utilizado o carvão mineral que diferentemente do ferro é escasso e de baixa qualidade no pais, o que fazem com que as siderúrgicas nacionais importem quase todo o carvão consumido no setor de produção, mesmo no pais em que o consumo de aço e bastante diversificado, as indústrias siderúrgicas nacionais conseguem suprir quase todo processo de procura do mercado domestico, produzindo assim uma vasta gama de produtos que podem ser subdivididos ou classificados em planos e longos, semi-acabados e acabados, que podem ser resumidamente descriminados como:

a) Semi-acabados: produtos que seriam, os blocos, placas e;
b) Produtos planos: esses podem ser revestidos em aço carbono ou não revestidos, que são:

– Revertidos: chapas zincadas, folhas metálicas e bobinas. 
– Não revestidos: chapas grossas, chapas laminadas a quente, bobinas e chapas laminadas a frio.
– Aços especiais: Que compreendem as chapas em aço às bobinas e chapa em aço alto carbono e outros aços ligados.
– Produtos longos: Esses que podem ser compreendidos em duas subdivisões as em aço carbono e os em aço especiais/ligadas.

Em aço carbono: São os de perfis leves, médio e pesados, telhas e acessórios;

Em aços /especiais: Compreendem o fio – máquina, barras em aço ferramenta, barras em aços inoxidáveis e válvulas e tubos sem costura.

3 CENÁRIO MUNDIAL DO MERCADO SIDERÚRGICO

A indústria siderúrgica passou por um momento no decorrer dos anos de 1970 ao início de 2000; vivendo assim a desaceleração evolutiva no processo de consumo e a queda das taxas de crescimento do consumo dos produtos viabilizados pelas indústrias siderúrgicas, essa situação ocorreu com a troca do aço por outros materiais, tais como o alumínio e os derivados do petróleo nas construções civis e nas indústrias automobilísticas.

A indústria siderúrgica só começou a se recuperar no início do século XXI, atualmente esse mercado atinge seu melhor momento, comparando as décadas passadas isso é aplicado pelo fato do considerável aumento da procura mundial do aço elevando seu preço resultando em maior lucratividade para as empresas.

Os fatos que impulsionam a tendência do mercado mundial de aço estão divididos em três que são:

a) O crescimento acelerado do mercado chinês.
b) O processo de consolidação do setor, com a formação de grupos internacionais, que visam a obtenção de operacionais e a maior escala de produtividade. 
c) E a distribuição internacional da produção.

A capacidade da produção mais ampla vem ocorrendo na China, enquanto a produção de aço mundial cresceu cerca de 22% no período entre 1993 e 2005, a produção chinesa aumentou 28%, esse crescimento foi proporcionado pelo grande investimento que o país teve no porque siderúrgico do país e nos diversos fornecedores de elementos no processo produtivo das indústrias aumentando o fator de produção para o setor, como de bens de capital e de extração mineral.

Para o futuro visa-se que o maior desafio a ser enfrentado pelo setor siderúrgico chinês mesmo com a crescente ampliação, será a reestruturação de produção. O governo chinês divulga o plano para o setor siderúrgico do país que visa efetivamente a consolidação das empresas locais, criando assim grupos que produzam no mínimo 10 milhões anuais de toneladas de aço ao aumento de capacidade tecnológica das empresas.

4 A IMPORTÂNCIA DA ÁGUA

A água é um recurso natural de grande importância para a indústria, por sua importante participação no setor produtivo. As maiorias das indústrias estão priorizando a diminuição do uso dos recursos hídricos especificamente o uso demasiado da água.

A escassez dos recursos hídricos em algumas regiões do Brasil, inclusive e principalmente no estado de São Paulo, esta fazendo com que o setor industrial estabeleçam estratégias para que seja feita o racionamento dos recursos hídricos, mitigando os impactos negativos em relação a geração de efluentes pelas indústrias. As ações referentes ao reuso de água atualmente vêm ganhando destaque nos diversos setores industriais, já que dependem desse recurso tão imprescindível, indústrias que dependem desse recurso tanto para o consumo direto, como insumo em seus processos produtivos. Todos os países estão com interesses comuns na utilização da água: como tratar da água, como satisfazer a demanda para as residências, indústrias e agricultura, e como proteger o ambiente e os ecossistemas aquáticos. Reusar o efluente torna-se econômicamente e ambientalmente o método mais racional para o gerenciamento integrado da água.

As indústrias que outrora eram principais exploradoras dos recursos naturais estão evoluindo para principais conservadores de recursos que estão a cada dia mais escassos. As limitações dos recursos naturais tornaram-se uma crescente preocupação com a maximização da demanda para pólos como os de produtos indústrializados ou industriais e energia elétrica. Até mesmo os países que atualmente estão em desenvolvimento estão preocupados e interessados na preservação e utilização consciente dos recursos naturais. O desenvolvimento de algumas técnicas para a conservação da água em processos que utilizam resultará em um menor consumo deste tão importante bem natural. Atualmente estão sendo feitos diversos esforços, visando a conservação e diminuição do uso da água, técnicas desenvolvida e aplicadas por diversas indústrias.

Estudos primários feito sobre conservação da água referiu-se a água de processo quando o seu uso excede as exigências dos equipamentos. Mas existe outra possibilidade, muito interessante econômicamente que é o reuso direto em processo que não requer alta qualidade, como um exemplo interessante, na lavagem de equipamentos industriais de aços e petróleo reduziu consideravelmente o consumo de água, trocando o sistema de água de resfriamento por um sistema fechado de recirculação.

Esse reuso de efluente tratado descartado das indústrias, esta servindo para a pesquisa de possibilidade de novas técnicas de tratamento mais sofisticadas que já estão sendo implantadas e colocadas em prática no mercado que deseja novas técnicas para um reuso eficaz e seguro em conformidade com as regras implantadas. Na teoria é possível segregar diversos sistemas de processos industriais a fim de fazer um reuso de água, mas há um limite para esse reuso que é previamente estabelecido pelo controle de qualidade do produto. Esse grau máximo de reuso pode ser individualmente estabelecido antes que ocorra qualquer problema.

4.1 Disponibilidade Hídrica

Para identificarmos as regiões com possibilidade e problemas relacionados ao manuseio dos recursos hídricos, a princípio deverá ser feita uma análise para que seja verificado a disponibilidade hídrica regional, para que seja tratado não somente os recursos, mas também os valores presentes sejam quantitativos a população que usufrui desse recurso, para ampliação das atividades existentes ou na região, possibilitando a melhoria de qualidade de vida da população.

4.2 Necessidade de água para a indústria

A quantidade de água utilizada para o desenvolvimento de atividades industriais, e também como sua qualidade dependem de alguns fatores tais quais: Capacidade de Produção; e Ramo de atividade da Indústria;

A qualidade da água utilizada nos processos industriais esta diretamente ligado ao ramo de atividade dessa indústria, o ramo de atividade é o que determina o grau de qualidade da água a ser utilizada, não podemos esquecer que uma indústria pode utilizar diversos tipos de água essas com diferentes níveis de qualidade. Tais níveis estão correlacionados e definidos em função das características químicas, biológicas e físicas que a água apresenta. Mas o que definirá a necessidade de água para cada uso será o tamanho estrutural da indústria e a sua capacidade produtiva.

Mas em Nordell (1961), ficou afirmado que a água utilizada para abastecimento industrial deveria:

– Ter qualidade necessária adequadamente para os diversos usos;
– Estar em grande quantidade para que dessa forma atenda as necessidades presentes e futuras; e
– Estar disponível na vazão e pressão necessária para atender qualquer demanda de pico e ao mesmo tempo fornecer uma adequada proteção contra incêndio.

Levando em consideração os fundamentos anteriores, a seguir, será apresentado os principais tipos de uso da água que pode ser feito necessário aplicação na indústria, padrões de qualidade da água para algumas aplicações específicas, mostraremos também de forma superficial o consumo médio de água em alguns segmentos industriais.

5 PRINCIPAIS USOS DA ÁGUA NA INDÚSTRIA

Genericamente podemos dizer que na indústria a água encontra as seguintes aplicações.

a) Matéria-prima

Como matéria-prima, a água será implementada no produto final, como exemplo do que acontece nas indústria de materiais de limpeza doméstica, higiene pessoal, de cerveja e refrigerantes.

Para que a água seja aplicada nesses processos, a água tem que ter o grau de qualidade variante, ou seja, podendo significativamente variar, podendo assim admitir a utilização de água com característica superior à utilizada para o consumo humano, tendo assim o principal objetivo a proteção da saúde dos destinatários final (Consumidores), garantindo assim a qualidade final do produto.

b) Utilização como Fluído Auxiliador

Essa água pode ser utilizada em diversas atividades, tendo em destaque a preparação de suspensões e soluções químicas, compostos intermediários, para operações de lavagem entre outras atividades que não necessite de alta qualidade.

Da mesma forma que a água utilizada como matéria-prima, a qualidade da água para ser utilizada como fluido auxiliar dependerá do processo em que se destina. Não havendo contato da água com o produto final, a mesma poderá apresentar a qualidade menos restrita que o da água para consumo humano, principalmente pela presença de resíduos de agentes desinfetantes.

c) Utilização para geração de energia

Nesse processo existem duas formas de utilização da água, envolvendo a transformação da energia cinética, potencial ou térmica, acumulada na água, em energia mecânica e posteriormente energia elétrica. O grau de qualidade da água dependerá do processo de transformação utilizado para a geração de energia.

No procedimento de aproveitamento da energia potencial ou cinética da água, a mesma é utilizada no seu estado natural, sendo utilizada para movimentar dispositivos que giram entorno de um eixo, por exemplo, turbinas e rodas d’água. Assim a energia de rotação acionará um gerador elétrico ou outros dispositivos mecânicos. Portanto nesses casos poderá ser utilizada a água bruta já que o nível de qualidade não precisa ser tão criterioso, somente há preocupação no impedimento de materiais de grande dimensões e detritos para que os mesmo não danifiquem os equipamentos de geração de energia.

O processo de geração de energia mecânica ou elétrica partindo da energia térmica acumulada na água consiste em aquecer a água utilizando meios de queima de combustíveis, havendo a conversão em vapor a alta pressão. Assim o vapor sofre uma expansão em um conjunto mecânico contendo uma turbina, que são postos em movimento, conseguindo assim a transformação em energia térmica acumulada na água em energia mecânica. Nesse processo o nível de qualidade da água deverá ser elevado, para que não comprometa o funcionamento dos equipamentos de geração de vapor ou no equipamento de conversão de energia.

d) Utilização como fluído de resfriamento e aquecimento

Nesse processo a água é utilizada como fonte de energia aquecimento, mais utilizada na forma de vapor, ou então, para a remoção e calor de misturas ou outras atividades que necessitem de resfriamento, podendo também ser utilizada como para resfriamento de local onde a alta temperatura poderá comprometer o desempenho de processos ou sistemas danificando ou não alguns equipamentos.

Na utilização da água em forma de vapor o nível de qualidade da água deverá ser muito elevado, enquanto a utilização da água como fluido para resfriamento requer um nível de qualidade menor, somente devendo levar em consideração a proteção dos equipamentos geradores que a água irá entrar em contato.

e) Transporte e assimilação de efluentes

Mesmo essa não sendo uma das mais importantes das aplicações mais nobres que se possa dar a água, indispensavelmente, a maioria das indústrias fazem a utilização da água para essa finalidade, sendo para lavagem de equipamentos ou na incorporação de diversos subprodutos gerados nos processos industriais, bem como em suas instalações sanitárias.

Nessa fase dependendo da função que a água deverá desempenhar a mesma deverá apresentar características químicas, físicas e biológicas, possibilitando a obtenção de resultados positivos, pois estas funções poderão comprometer o desempenho do processo desenvolvido. Sendo assim podemos dizer que a água quando utilizada para lavagem de equipamentos de processo produtivo deverá conter um nível elevado de pureza, principalmente quando os processos desenvolvidos não permitam presença de outras substancias químicas ou microorganismos, exemplificando, as indústrias farmacêuticas, fotográfica, entre outras.

Dependendo da função que água se destina seu nível e de qualidade pode ser enquadrado nas categorias obtidas a partir da adaptação da classificação de Higgins (1989), tomando como base as características das águas superficiais de alguns rios (ANEEL, 2000).

6 CUSTO DO REUSO

Indústrias que por muito tempo eram vista como maior poluidora de rios, estão investindo em métodos e técnicas de tratamento para que essa característica de grande poluidora seja desvinculada do seu nome e imagem , visando assim à melhora do seu nome no mercado atual que tanto está se importando com o meio ambiente.

Visando também reduzir custos as empresas descobriram que o reuso de água é uma grande oportunidade para a redução de custo. Essa iniciativa esta também ajudando a consertar um erro que há anos é que seria o mal uso da água potável.

Os efluentes tratados, atualmente descartados no esgoto, passam por tratamento para que sejam recuperados, possibilitando o reuso em outras áreas tais quais: torre de resfriamento, caldeiras ou como água de lavagem. Para ser implantadas técnicas de reuso da água é imprescindível uma minuciosa avaliação crítica, isto é particularmente aplicável quando o sistema de administração de efluentes é projetado para novas linhas de produção e novas plantas.

O tratamento da água de descarga da torre de resfriamento tem sido uma das saídas utilizadas pelas indústrias com o objetivo de obter melhor redução do consumo de água, e ao mesmo tempo reduzir o volume de efluentes descartados. Essa água descartada (das torres de resfriamento) poderá ser reduzida com o uso de abrandadores e filtragem em conjunto com o controle efetivo de depósitos ou técnicas de inibição de corrosão. A separação de fluxos deverá ser posto em consideração antes que seja desenvolvido o processo de tratamento, isso ocorre porque em plantas antigas, ocorrem o problema de impossibilidade econômica ou simplesmente economicamente inviável.

Não é comum que somente uma porção de fluxo de efluente contenha a maior parte de carga sólida suspensos. Para isto, uma parte do fluxo precisa ser tratada para remoção dos sólidos suspensos. O tratamento separado desses fluxos é econômico e permiti o uso mais efetivo de técnicas de recuperação de água. A água de resfriamento ou outros fluxos de baixa contaminação podem ser segregados e reciclados para o processo produtivo como água de lavagem de equipamentos ou, em alguns casos, como água de processo. (CICHOCKI, 2005).

7 OBTENÇÃO DE ÁGUA PARA USO INDUSTRIAL

Como mencionado anteriormente a utilização hídrica na indústria, pode ser utilizada em diversas funções para isso a água deverá ter níveis de qualidade satisfatório para a atividade a ser desenvolvida ou aplicada em específico. Tendo sua compatibilidade e característica química, física e biológica. Voltada para aplicação que será imposta dentro do processo a ser desenvolvido pela mesma. A obtenção de água de alta qualidade para processos industriais muitas das vezes não obtidas simplesmente com um único processo de tratamento, na maioria dos casos, muitas das vezes é utilizada a combinação de diversas técnicas de tratamentos para que a água encontre e obtenha o nível de qualidade esperado seja ela de altíssimo, alto, ou média qualidade esperada, para a utilização específica a que se define dentro do processo.

Outrora as indústrias ou muitas delas, utilizam no desenvolver de alguns processos, esses que não consistem em depender de água com o nível de qualidade alto, processos com menor nível de exigência de pureza hídrica, a água captada diretamente dos mananciais sem que ao menos fosse utilizada qualquer tipo de tratamento, esse processo de utilização de água é muitas vezes utilizado principalmente nos sistemas de resfriamentos. Com a redução da disponibilidade dos recursos hídricos, em função de utilização não só industriais, danos ocorridos a equipamentos entre outros motivos, as indústrias começaram a preocupar-se com a adoção de novos conceitos e técnicas de tratamento de água, visando a obtenção de água com níveis mínimos de qualidade, assim os processos seriam otimizados e eventuais danos aos equipamentos e ao meio ambiente seriam bruscamente reduzidos.

Na maioria dos processos industriais o nível de qualidade mínima de tratamento da água é o mesmo utilizado na produção de água para o consumo humano (potável), a partir desse processo incorpora-se outras técnicas de tratamento, assim obtêm níveis elevado da qualidade da água que será utilizada em outros processos mais exigentes.

A combinação de técnicas de tratamento de água são características que possibilitam adquirir uma água com nível mais elevado de qualidade, essa que poderá ser utilizada em processos que exijam altos níveis de qualidades, podendo ser exemplificado os processos que constituem produtos de consumo que mantenha contato direto com o comprador, produtos farmacêuticos, alimentos, laticínios entre outras diversas. Assim os procedimentos a serem tomados deverão visar a otimização desse tão importante recurso, a redução do descarte de efluentes e resíduos gerados em cada processo.

O desenvolvimento de procedimentos eficientes dependerá de alguns fatores importantes para a implantação, tais quais:

a) Qualidade da água disponível;
b) Custo de equipamentos e de operação;
c) Qualificação operacional;
d) Profissionais da equipe de projeto que sejam experientes;
e) Conhecimento dos processos indústriais;
f) Procedimentos de operação e manutenção dos sistemas

Esses fatores não necessariamente nessa ordem, são cruciais para que seja desenvolvido um sistema de tratamento de água para uso industrial satisfatório, mesmo que seja levado em consideração o ponto de vista tecnológico, que visa simplesmente a seleção de técnicas de tratamento e a associação das mesma em uma escala de ordem crescente em seu nível de complexidade ou restrições, prometendo assim tratamento praticamente para qualquer recurso hídrico, conseguindo o resultado esperado.

Mesmo sendo viável a obtenção de água de fontes de abastecimentos, ainda não é considerada pelas indústrias como uma solução para os problemas mencionados anteriormente. A medida que a escassez hídrica aumenta, as normas implantadas sobre o gerenciamento de recurso hídrico tornam-se mais restritivas, o custo de técnologia de tratamento reduziram e assim práticas, conceitos e até mesmo sistemas sofisticados para a obtenção de água para indústria serão mais comuns.

7.1 Tratamento da água para uso industrial

As indústrias adotaram o procedimento de captar e tratar a água a ser utilizada nos processos, afim de que a mesma tenha as características adequadas aos padrões de níveis de qualidade necessários para atender as maiores demandas. A partir desse processo está água passará por processos específicos, assim obtêm os demais tipos de água, cujo padrões de qualidade são mais restritivos, mas independentemente da possibilidade da utilização da água com padrões e níveis de qualidade menos restritos as indústrias estão procurando utilizar água tratada, para a proteção dos equipamentos e economia dos recursos.

Como foi mencionado anteriormente em uma indústria a utilização da água pode ser utilizada para vários fins, ocorrendo devido a atividade exercida pela mesma, exigindo assim a utilização de vários tipos de água.

O alto valor da água industrial sendo associada às crescentes demandas, está levando a indústrias a pesquisar as possibilidades internas de reuso e a considerar ofertas das companhias que gerenciam saneamento, comprando efluentes tratados, a preço bem menor que os valores da água potável dos sistemas de abastecimento público. A proximidade de estações de tratamento de esgotos às áreas de grande concentração industrial contribui para a viabilização de programas de reuso industrial, uma vez que permite adutoras e custos unitários de tratamento menores.

Os usos industriais que são mais favoráveis de serem viabilizados em áreas de concentração industrial são basicamente os que seguem:

a) Torre de resfriamento; 
b) Caldeiras;
c) Construção civil
d) Irrigação de áreas verdes de instalações industriais, lavagens de pisos e alguns tipos de peças principalmente na indústria mecânica e
e) Processos industriais.

Para estabelecer critérios de prioridades para processos que possuam demanda imediata, deve-se começar por processos que não utilize níveis elevados de tratamento, o que seria recomendável concentrar a fase inicial de reuso industrial, em torres de resfriamento. Os sistemas de tratamento para reuso nas unidades de refrigeração são classificados como simples, esse processo deve produzir efluentes que sejam aptos e capazes de evitar corrosão formação excessiva de escuma entre outras proteções.

É válido salientar que medidas de prevenção de poluição não são restritivas somente aos processos industriais, podendo ser aplicada em diversas outras atividades, que necessite o consumo hídrico ou em sistemas de produção de água, esse último também pode ser considerado como um sistema de produção, onde a matéria a ser utilizada é a água no seu estado natural (Bruto) e o produto final é a água tratada, devendo ser convertida para que seja apresentado o nível de qualidade esperada no processo a que se destina, utilizando recursos materiais energéticos e humanos, visando a obtenção desse nível como ocorre em qualquer outro processo indústrial.

Alem da preocupação referente ao nível de qualidade da água, deve-se também levar em consideração a quantidade de água a ser utilizada ou a que se tenha por necessário para a obtenção de desenvolvimento das atividades industriais. Esses dados anteriormente citados mostram claramente que o nível de qualidade da água utilizada para desenvolver algumas atividades industriais podem ser bastante diversificadas, mas deve-se observar que os valores são somente referência, pois como foi mencionado anteriormente sendo principal recurso ou matéria prima utilizada em diversas aplicações deve-se estar no padrão necessário para o atendimento específico de cada utilizador desse bem.

Podemos ressaltar que mesmo utilizando os valores de tolerância para a utilização da água de qualidade pouco restritiva, hoje em dia tem os utilizadores dos recursos hídricos, estão procurando utilizar a água com o melhor nível de qualidade para atividades industriais. Pois isso resulta na otimização do uso hídrico, minimizando também o uso de produtos químicos para proteção dos componentes com os quais a água entrará em contato, reduzindo o nível de toxidade dos efluentes gerados neste processo, possibilitando assim o reuso da água em outras atividades que exijam menor nível de qualidade e a simplificação do sistema de tratamento dos efluentes, ajudando assim na contribuição para a proteção do meio ambiente.

7.2 Tipos de Reuso

A reutilização da água pode ser direta ou indireta, decorrendo de ações planejadas ou não, abaixo será exemplificado e explicado tal fato:

a) Reuso indireto não planejado da água: ocorre quando a água, utilizada em alguma atividade humana, é descarregada no meio ambiente e novamente utilizada a jusante, em sua forma diluída, de maneira não intencional e não controlada. Caminhando até o ponto de captação para o novo usuário, a mesma está sujeita às ações naturais do ciclo hidrológico (diluição, autodepuração).
b) Reuso indireto planejado da água: ocorre quando os efluentes, depois de tratados, são descarregados de forma planejada nos corpos de águas superficiais ou subterrâneas, para serem utilizadas a jusante, de maneira controlada, no atendimento de algum uso benéfico.

O reuso indireto planejado da água pressupõe que exista também um controle sobre as eventuais novas descargas de efluentes no caminho, garantindo assim que o efluente tratado estará sujeito apenas a misturas com outros efluentes que também atendam ao requisito de qualidade do reuso objetivado.

a) Reuso direto planejado das águas: ocorre quando os efluentes, depois de tratados, são encaminhados diretamente de seu ponto de descarga até o local do reuso, não sendo descarregados no meio ambiente. É o caso com maior ocorrência, destinando-se a uso em indústria ou irrigação

Alguns exemplos de aplicações da água reciclada:

b) Irrigação paisagística: parques, cemitérios, campos de golfe, faixas de domínio de auto-estradas, campus universitários, cinturões verdes, gramados residênciais.
c) Irrigação de campos para cultivos – plantio de forrageiras, plantas fibrosas e de grãos, plantas alimentícias, viveiros de plantas ornamentais, proteção contra geadas.
d) Usos industriais: refrigeração, alimentação de caldeiras, água de processamento.
e) Recarga de aquíferos: recarga de aquíferos potáveis, controle de intrusão marinha, controle de recalques de subsolo.

8 TRATAMENTO DE ÁGUAS INDUSTRIAIS

Tratamento de água industrial como definido no decorrer, é um processo de recuperação da qualidade da água utilizada pelas indústrias em diversos processos. Todo tratamento de água deve ser orientado por um profissional da área, os tratamento tem como seu principal objetivo aperfeiçoar processos e reduzir custos. Com o aumento econômico e o custo da água purificada (tratada), e também as legislações que atualmente estão cada vez mais criteriosas em relação ao descarte de efluentes no meio ambiente, as indústrias estão implantando métodos e técnicas de reaproveitamento, reuso ou de reciclagem de efluentes ou águas indústrias.

Tratamento de água industrial é o nome dado a todo o processo que seja envolto em recuperação da qualidade da água utilizada pelas indústrias e seus processos. A água no setor industrial é utilizada para diversas atividades ou em diversos processos, que podem ter por finalidade uma simples limpeza a sistemas de processos mais complexo como o de processo de troca de calor (resfriamento). Na maioria das vezes esta água utilizada em processos, contém diversos tipos de substâncias ou produtos tóxicos, necessitando assim ser tratada antes do seu descarte nas vias fluviais, rede de esgoto ou meio ambiente, possibilitando maior prevenção contra prejuízos ambientais.

Existem diferentes critérios de classificação para a água de acordo com a finalidade que se terá para uso.

Reuso – A água tem sua utilidade necessária mais de uma vez por processo dentro da planta industrial.

Reciclagem – A água é recuperada e pode ser reutilizada no mesmo processo;

Reaproveitamento – A água é recuperada e reutilizada em processo diferente do de costume, geralmente é tratada em quantidades menores e qualidade inferior;

As indústrias que não necessitam de um nível de qualidade igual ou similar a da água potável são as indústrias que levam maior vantagem no processo de reaproveitamento, sendo assim, tornando-se a indústria com maior potencial no quesito de reaproveitamento. Alguns casos como o de reciclagem de água para o mesmo processo de utilização industrial deverá ser previamente desenvolvido analisando a finalidade. Outras indústrias estão projetando em duas dependências estações de tratamento de efluentes, podendo assim conservar a água atingindo também os níveis dos padrões de descarte requeridos pelas instituições e órgãos ambientais, tais projetos estão sendo implantados pelas indústrias aciárias, cervejaria, eletrônica entre outras.

O principal parâmetro para se projetar um sistema que seja econômico e eficiente é saber criteriosamente qual é a qualidade requerida para o reuso. O próximo passo é definir quais as etapas principais para tratar o efluente e assim atender esses objetivos.

8.1 Técnicas Tratamento de Água

Visando a recuperação da água e dos seus efluentes as indústrias estão empregando algumas técnicas de tratamento de água, possibilitando maior utilização ou reutilização da mesma são elas:

a) Floculação 
b) Decantação / Flotação
c) Filtração
d) Dosagem de produtos químicos e desinfecção
e) Abrandamento, desmineralização e polimento de condensado
f) Osmose reversa
g) Ultrafiltração

8.1.1 Floculação

Este processo se caracteriza como a fase de tratamento onde são formados os flocos, que são partículas suspensas que serão eliminados em processos posteriores. A formação desses flocos possibilita maior sedimentação, a floculação pode ser tanto mecânica quando hidráulica, sendo que na floculação hidráulica a energia de agitação é obtida atrás de chicanas (Brechas ou divisores de fluxo), possibilitando assim menos ou redução total do consumo de eletricidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui