18.9 C
Sorocaba
terça-feira, junho 11, 2024

POR QUE SÃO VARIOS TIPOS DE PORQUÊS?

A palavra “porque” é resultado da junção da preposição “por” e do pronome relativo, interrogativo ou indefinido “que”. Ele apresenta quatro grafias diferentes: porque, porquê, por que e por quê. O usuário da língua portuguesa sempre tem dificuldade em entender o emprego desse vocábulo. Por isso apresentamos aqui umas explicações simples, nada de profundas teorias, para que o leitor não hesite ao escrevê-lo.

1) Regra geral: Toda vez que for possível substituir “porque” e “porquê” pelas expressões: por que motivo, por qual razão, para que, pelo qual, pelos quais, por onde, escreve-se separado.

Vamos diretamente aos casos.
A) Usa-se o acento circunflexo no “quê” sempre que venha uma pausa logo depois dele, indicada por vírgula ou ponto de interrogação, exclamação ou simplesmente ponto.

Exemplos:
* Não me simpatizo com aquele professor e não sei por quê. (= por que motivo)
* Não fazem mais pesquisas por quê, pois o governo liberou verbas.(= por que razão)
* Os vestibulandos reclamam por quê? (= por que motivo)
* Somente eles sabem por quê, mas nós não saberemos jamais.

B) Escreve-se “por que” (separado e sem acento) quando não é seguido por algum tipo de pontuação.

Exemplos:
* O gerente solicitou aos fiscais por que se liberasse a carga. (= para que).
* Foram muito difíceis os problemas por que passei. (= pelos quais)
* Gostaria de saber por que regiões andará meu filho. (= pelas quais)
* Os escoteiros desconheciam a trilha por que andaram na serra. (= por onde)
* A Dirce desejava saber por que não a convidaram para a festa. (= por qual razão ou por que motivo)

2) Escreve-se “porque”, quando ele inicia uma parte da oração que exprime ideia de causa ou explicação, ou quando não se trata das situações explicadas no item 1.

Exemplos:
* Os atletas foram bem sucedidos, porque tinham boas condições físicas.
* Porque estudo muito, procuro concorrer a um bom emprego.
* Não sei a matéria, porque nunca me deram uma boa explicação.

Obs.: Às vezes, uma vírgula muda o sentido da frase e, assim, devemos optar entre “por que” e “porque”, conforme a ideia da frase.

Exemplos:
* Nunca entendi, porque nunca me contaram. (= pois)
* Mas eu sei por que não quiseram te contar. (= por qual motivo)”
Veja o mesmo diálogo:
* Nunca entendi por que nunca me contaram.(= por que motivo)
* Ah, porque não quiseram te contar.(= início de uma explicação)”

3) Escreve-se “porquê(s)” quando ele for um substantivo, e, para confirmar que ele é isso, pode-se colocar antes dele os artigos: o, os, um, uns ou um numeral qualquer.

Exemplos:
* Os alunos assimilaram somente o emprego de um porquê.
* Os empresários analisaram os porquês da que queda das exportações.
* O porquê do fechamento dos mercados foi a violência ocorrida ontem.
* Discute-se no congresso o porquê do programa Bolsa Família.

Edelzina Ribas Coutinho, formada pela UFPR em Letras com ênfase em Português e Inglês; especialista em Metodologia do Ensino Tecnológico, e em metodologia do Ensino Superior; professora de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Língua Inglesa, na UTFPR.

Exercício

Preencha as lacunas com porque, porquê, por que e por quê: 01) Marcos está feliz, __________ em breve estará indo para a Austrália. 02) A mulher lutou _____________ os filhos tivessem acesso aos estudos. 03) As meninas fizeram o trabalho ___________ a professora solicitou. 04) Façamos silêncio, _____________ estamos próximos a um hospital. 05) Não sei o ____________ da decisão do Pedro ser tão repentina. 06) ______________ eu estava doente, não fui à aula. 07) O rapaz não quer estudar e ninguém adivinha _____________. 08) Falta de pagamento foi a razão ___________ os meninos não viajaram. 09) Getúlio foi despedido sem saber _______________. 10) ______________ não se constroem mais escolas técnicas? 11) Deve haver um ____________ dessa polêmica em torno das ações do senado. 12) Os estudantes estão orgulhosos __________ venceram as dificuldades de matemática. 13) Cansaço foi o motivo _____________ não compareci à reunião. 14) Devemos refletir sobre as razões _____________ sofremos tanto. 15) Há pouca pesquisa sobre o ______________ da violência na classe média alta.

RESULTADO ABAIXO:

Gabarito

Respostas: 01) porque; 02) por que; 03) porque; 04) porque; 05) porquê; 06) Porque; 07)por quê; 08) por que; 09) por quê; 10) Por que; 11) porquê; 12) porque; 13) por que; 14) por que; 15) porquê

Outros trabalhos relacionados

CONJUNÇÃO

Conjunção é uma palavra invariável que liga orações ou palavras da mesma oração. Examinemos estes exemplos: a) Tristeza e alegria não moram juntas. b) Os livros ensinam...

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

Exercem a função sintática de adjunto adverbial da oração principal. - São iniciadas pelas conjunções subordinativas adverbiais. - Classificam-se de acordo com a circunstância que expressam. Ex:...

ONOMATOPÉIA

Significa imitar um som com um fonema ou palavra. Ruídos, gritos, canto de animais, sons da natureza, barulho de máquinas, o timbre da voz...

Expressões Idiomáticas

Expressões idiomáticas ou idiomatismo são expressões que caracterizam por não identificar seu significado através de suas palavras individuais ou no sentido literal. Não é...