domingo, janeiro 24, 2021
Início Ciências Sociais Aplicadas Serviço Social Uma nova Modalidade entre Jovens Estudantes

Uma nova Modalidade entre Jovens Estudantes

SUMÁRIO

1. TEMA
2. SITUAÇÃO PROBLEMA
3. QUESTÕES NORTEADORAS
4. JUSTIFICATIVA
5. OBJETIVOS
5.1 GERAL
5.2 ESPECÍFICOS 
6. METODOLOGIA
6.1 Da Educação, Cultura, Esporte e Lazer 
REFERÊNCIAS

1. TEMA

AGRESSÃO X CRIME: UMA NOVA MODALIDADE ENTRE JOVENS ESTUDANTES: O que motivou essa violência entre alunos do Ensino Fundamental da 8ª série turma da tarde da Escola Rômulo Maiorana em Ananindeua.

2. SITUAÇÃO PROBLEMA

O ser humano enquanto jovem está propenso a uma gama de problemas, tanto a nível biológico, quanto psicológico e social. O distanciamento ou a falta da inserção de locais educativos apropriados para sua faixa etária contribuem grandemente para o avanço das mazelas biopsicossociais inerentes a esta idade, posto que, o jovem, infelizmente em nossa sociedade é visto como um ser improdutivo ou incapaz.

A ausência de limites para atitudes violências contribui cada vez mais para o aumento do número de alunos assassinados das mais variadas formas e os mais variados motivos, principalmente dentro da escola. Isto posto, questiona-se: Qual o motivo que leva os estudantes a praticarem atos criminosos no âmbito escolar causando pânico para a toda sociedade ?

3. QUESTÕES NORTEADORAS

– Quais estratégias são desenvolvidas junto a este aluno para inibir este tipo de ações brutais e quais suas relevâncias sociais?
– Que benefícios as atividades oferecem ao aluno? 
– Quais as principais dificuldades são enfrentadas para a assimilação deste modelo emergencial de educação?

4. JUSTIFICATIVA 

O fenômeno da violência preocupa a sociedade e acontecimentos envolvendo jovens mobilizam a necessidade de compreender o problema e desenvolver políticas públicas para prevenir ou minimizar sua incidência. Ela atinge a vida e a integridade física das pessoas. É um produto de modelos de desenvolvimento que tem raízes na história.

A violência é uma das formas de imposição de poder mais comum e própria da natureza do homem. Ela é usada geralmente contra o mais fraco, ou seja, contra mulheres, crianças e velhos. Para muitos a violência é um fenômeno que se localiza nas ruas, fora do ambiente familiar. Na verdade, é nele onde ela começa a ser cultivada. Pessoas violentas provêm de famílias violentas, onde a criança é oprimia pelos pais e onde o marido bate ou ofende com gestos ou palavras a esposa.

Esta pesquisa tem o objetivo de discutir o fenômeno da indisciplina, conceituando-o, localizando-o na escola, pontuando causas e enfocando um de seus aspectos, a relação professor-aluno, sob as perspectivas moral e institucional, as relações e implicações entre indisciplina escolar e a relação professor-aluno, a relação entre indisciplina e desenvolvimento moral e entre indisciplina e a proposta e atuação da instituição escolar. Desenvolvimento moral e entre indisciplina e a proposta e atuação da instituição escolar.



5. OBJETIVOS

5.1. Geral:

Pontuar e analisar causas de homicídios entre estudantes no ambiente escolar, suas relações e implicações entre agressão e o crime.

5.2. Específicos:

– Identificar os domínios e as facetas representativas das motivações que leva a modificação de conduta dos estudantes para cometerem crime na escola, por meio de um questionário baseado em instrumentos elaborados pela Estatística Criminal do Estado do Pará.
– Comparar a qualidade de vida dessas pessoas que utilizam o ambiente de educação. 
– Conhecer necessidades de aprendizagem acerca de problemas de violência, manifestados por estas pessoas que utilizaram o ambiente de aprendizagem.



6. METODOLOGIA

Este estudo será desenvolvido por meio de pesquisa descritiva, que se constitui numa modalidade de pesquisa qualitativa e sua escolha se deu pelo fato de oportunizar uma visão ampliada do problema investigado a partir da metodologia a ser trabalhada.

A investigação ocorrerá em duas etapas: a primeira se constituirá em pesquisa bibliográfica para a sistematização de informações acerca do objeto a ser investigado. A segunda etapa será a pesquisa de campo, que para tal foi escolhido os alunos da Escola Rômulo Maiorana que estuda no turno da tarde na Cidade Nova em Ananindeua.

O método de abordagem pretendido neste trabalho será o crítico- dialético, do enfoque fenomenológico ontológico da psicologia, posto que nesta concepção, o ser humano é visto enquanto ser social e histórico, determinado por contextos econômicos, políticos e culturais.

Para a pesquisa de campo será utilizado à técnica de entrevista estruturada, na qual serão levantadas as ações sociais e educacionais no ambiente em que estão inseridos, no sentido de atender os objetivos e a questão de investigação deste estudo. 

Concluído esta investigação será produzido um Relatório Final, sob a forma de Monografia a ser apresentada posteriormente a banca examinadora do Curso de Pós-graduação modalidade Lato Sensu em Psicologia Educacional com ênfase em Psicopedagoga Preventiva; como requisito de avaliação para obtenção de título de especialista.



REFERÊNCIAS

Gil, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisas. 3. Ed. São Paulo: Atlas, 1996.

LAKATOS, E. M. & MARCONI, M. A.. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 5. Ed. Revisada e ampliada. São Paulo: Atlas, 2001.

LUDKE, Menga & ANDRÉ, Marli E. Pesquisa em educação: abordagem qualitativa. São Paulo: EPU, 1986.

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno de. A Lógica de Construção de um Projeto de pesquisa no Campo Educacional. In: TRILHAS: Revista do Centro de Ciências Humanas e Educação. Belém- UNAMA, v.4, n.1, 2004, p.105-108.

FREITAG, B. Escola, Estado e Sociedade. São Paulo: Moraes, 1980.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: Um reencontro com a Pedagogia do Oprimido/Paulo Freire. – notas: Ana Maria Araújo Freire, 13ª Ed. – Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. 27ª Ed. – São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura).

BRANDÃO, C. R. A pergunta a várias mãos: a experiência da partilha através da pesquisa na educação. São Paulo: Cortez, 2003.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Em campo aberto: escritos sobre a educação e a cultura escolar. São Paulo: Cortez, 1995.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

CORONAVÍRUS

Origem da Crise Econômica

Recent Comments

Nilson Ribeiro on O QUE É ENGENHARIA CIVIL?
PABLO DA SILVA BARBOZA on FILOSOFOS BRASILEIROS
Ligeirinho Resolve on Tese Globalização
Susana Mesquita on Tese Globalização
Cátia Regina de Aquino Santos on Tratamento Multiprofissional à Terceira Idade
Kesia Oliveira do Nascimento on SUBSTANTIVOS
Ludymila Helena Arraujo Lima on DEPRESSÃO
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
TIAGO NERY on FILOSOFOS BRASILEIROS
Fernando on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
fernando monteiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
Guilherme on Hidrocarbonetos
Ernani Júnior Silva on FILOSOFOS BRASILEIROS
Flavio Musa de Freitas Guimarães on FILOSOFOS BRASILEIROS
Flavio Musa de Freitas Guimarães on FILOSOFOS BRASILEIROS
Isabella on SUBSTANTIVOS
Anonimo on Adjetivos
ALVARO on SURDEZ SÚBITA
CARIMBO DA CONFUSÃO on FILOSOFOS BRASILEIROS
socorro andrade on DINÂMICA DO SORRISO
Alessandra Martins on RESUMO DO FILME FLORENCE NIGHTINGALE
Sibely on VIRUS E BACTÉRIAS
Paula on Sistema Nervoso
Samuel Delgado Pinheiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
Jamal Mussa Muroto on DIVISÃO CELULAR
Guilherme on FILOSOFOS BRASILEIROS
Camila on SISTEMA DIGESTIVO
Hadouken on FILOSOFOS BRASILEIROS
Josimeire dos Angelos on RESUMO DO FILME FLORENCE NIGHTINGALE
ONEIDE abreu on REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR
José Caixeta Júnior on FILOSOFOS BRASILEIROS
GILVALDO DIAS GUERRA on COMO SURGIU O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA
ronald on CONSCIÊNCIA NEGRA
SÉRGIO LEONARDO TRINDADE on FILOSOFOS BRASILEIROS
ELIZABETH on FILOSOFOS BRASILEIROS
ELIZABETH on FILOSOFOS BRASILEIROS
Reginaldo Coveiro on FILOSOFOS BRASILEIROS
julieny kettylen on Obesidade
gabrielle barreto de oliveira on DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO
suzana stvens on CORRUPÇÃO NO BRASIL
Kauã Liecheski on Tratamento do Lixo
Ligeirinho Resolve on OLIMPIADAS
Ligeirinho Resolve on A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCRITA
kamilly on Jogos Olimpicos
Marcelo Cardoso on MILITÂNCIA JOVEM
Isabella on MILITÂNCIA JOVEM
Maria Conceição Amorim on A IDENTIDADE E CULTURA DA BAHIA
Maria Conceição Amorim on FOLCLORE BRASILEIRO
Emerson Davi on CORRUPÇÃO NO BRASIL
Maria dos Reis on COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR