17.7 C
Sorocaba
quarta-feira, maio 22, 2024

VITAMINA B12

(Faz parte do complexo B)

Sinonímia: cianocobalamina, cobalamina ou “vitamina vermelha”

9.1 FUNÇÃO

Fortalecer o sangue e a medula óssea, ajuda a digestão. Metabolismo celular e crescimento. É o mais poderoso elemento antianêmico até hoje conhecido, e a única substância até hoje encontrada, que age favoravelmente sobre as degenerações nervosas decorrentes da anemia perniciosa. Desempenha papel importante como fator de crescimento. Produz melhoria nas condições gerais (apetite, vigor físico etc), colabora na formação dos glóbulos vermelhos e na síntese do ácido nucléico. Antianêmica, antineurítica, proteger o sistema nervoso de nefralgias, alivia a irritabilidade. Melhora a capacidade de concentração e memória. Ajuda na formação do sangue.

Funções bioquímicas: metilmalonil-CoA mutase, 5-metil-THF: homocisteína metil transferase.

9.2 CLASSIFICAÇÃO

Hidrossolúveis

9.3 METABOLISMO

A cianocobalamina é absorvida pelo intestino por meio de 2 mecanismos diferentes, sendo o mais importante, também denominado de absorção ativa, da presença nas secreções gástricas de uma molécula maior ainda que o “fator intrínseco de presença nas secreções gástricas de uma molécula maior ainda que o “fator intrínseco de Castle”, uma mucoproteína e, por essa ligação, forma-se um complexo que experimenta passagem pelo intestino delgado até chegar ao íleo, onde o fator intrínseco se combina com as células epiteliais do íleo, sendo que o cálcio também é necessário para essa transformação. O segundo mecanismo , também chamado passivo, independente do fator intrínseco, é realizado paralelamente por difusão, porém em quantidade muito pequena, sob forma livre. A vitamina B12 presente no organismo e não circulante na corrente sangüínea é armazenada somente no fígado, outros órgão armazenam pequenas quantidade (rins, coração, cérebro). A medula óssea apresenta a mais baixa concentração de vitamina B12 e as hemáceas não a contém. Sua excreção é pequena, sendo feita apenas com a bile.

9.4 DEFICIÊNCIA

Irritabilidade, distúrbios gástricos, depressão nervosa, glossites, distúrbios sangüíneos, dores musculares, anemia megaloblástica e perniciosa.

9.5 EXCESSO

Interfere na ação farmacológica de drogas anticonvulsivas.

9.6 FONTES

Levedo de cerveja, cereais integrais, ovo, leite, fígado, rins, carne, não é encontrada nas plantas, ostra, mariscos, coração, queijo, peixe, lagosta, camarão.

Outros trabalhos relacionados

INTOLERÂNCIA À LACTOSE

INTOLERÂNCIA À LACTOSE Intolerância à lactose é a incapacidade de digerir a lactose, o principal açúcar contido em produtos lácteos. Palavras chaves: Galactose, Glicose, Lactase, Metabolismo . A...

REGULAÇÃO DA DESPENSA CORPORAL

Autor: Rafaela Antunes O exercício pode ser visto como uma situação de estresse ao organismo onde vai haver atuação dos sistemas endócrino e nervoso para...

RELAÇÃO ENTRE DIETA E SAÚDE

Estudos recentes mostrando a relação entre dieta e saúde, somados ao crescente interesse de alguns indivíduos em consumir alimentos mais "saudáveis", têm levado a...

AIDS – SINDROME CAUSADA PELO VÍRUS HIV

AIDS - SINDROME CAUSADA PELO VÍRUS HIV (VIRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA) I – INTRODUÇÃO No atual momento, em que o vírus da AIDS propaga-se com uma...