24.5 C
Sorocaba
sábado, maio 18, 2024

SUICIDIO – AMEAÇA DA ESTABILIDADE SOCIAL

De acordo com Émile Durkheim, a divisão do trabalho social decorre de um fenômeno social que agrupa os seguintes fatores: volume, densidade material e densidade moral.

O volume pode ser considerado o número de indivíduos que integram uma sociedade. A densidade material se refere ao número de indivíduos em relação ao espaço, ou território, onde vivem. A densidade moral representa o grau de intensidade das comunicações e trocas entre os indivíduos (interação social).

Segundo Durkheim, o volume, por si só não é o fator determinante da diferenciação social. É imprescindível que haja densidade material e moral para provocar o processo de divisão do trabalho social.

Suicídio e anomia
As sociedades podem atravessar, porém, períodos de anomia, situação que ameaça a estabilidade e coesão social. Como diferenciar os fatos sociais considerados “normais” daqueles considerados patológicos (doença) que são causadores da situação de anomia?

Para Durkheim, um fato social se torna patológico quando atinge grandes dimensões e ameaçam a sociedade. O crime (que pode ser definido como a transgressão da lei), por exemplo, é considerado um fato social normal já que é um fenômeno social observado em praticamente todas as sociedades. O crime só se torna um fato social patológico quando assume proporções exageradas. Do mesmo modo, o suicídio pode ser considerado um fato social normal ou patológico.

Ato intencional
Segundo a definição durkheimiana, suicídio é “todo caso de morte provocado direta ou indiretamente por um ato positivo ou negativo realizado pela própria vítima e que ela sabia que devia provocar esse resultado”. O suicídio, portanto, é um ato intencional na qual a vítima age com objetivo de provocar sua própria morte.

Aparentemente, o suicídio tem todos os atributos de um ato individual, entretanto, Durkheim demonstra que se trata de um fenômeno social. O autor constrói um esquema de análise com base em dados estatísticos sobre a sociedade francesa (que ele denomina de “taxa social de suicídio”) e que mede “a relação entre o número global de mortes voluntárias e a população de qualquer idade e de ambos os sexos”.

Fonte: Uol
Autor: Renato Cancian

Outros trabalhos relacionados

Representações Sociais sobre o Imaginário Infantil

INTRODUÇÃO Os contos de fada são a fórmula mágica capaz de envolver a atenção das crianças, despertando-lhes sentimentos e valores intuitivos, que clamam por um...

Adolescência

O presente trabalho monográfico traz uma reflexão sobre a adolescência, analisando essa fase do desenvolvimento humano, em seus aspectos biológicos, psicológicos e sociais. Buscamos,...

Formações de Valores Morais

SUMÁRIO 1INTRODUÇÃO 2LEITURA DA REALIDADE 3LEITURA DA REALIDADE ESPECÍFICA 4ASPECTOS POSITIVOS E NEGATIVOS OBSERVADOS NO PSTNA LOCALIDADE 5CONSIDERAÇÕES FINAIS (OU CONCLUSÃO) REFERÊNCIAS 1INTRODUÇÃO Considero-me uma pessoa com muitas vitórias e realizações...

PARTICIPAÇÃO POLITICA

Atuação é fundamental para conquistar direitos de cidadania. Conforme o contexto histórico, social e político, a expressão "participação política" se presta a inúmeras interpretações. Se...