Bullying na Escola

0
37

O ambiente educacional nos últimos tempos, passa por intensas transformações no que se refere à violência moral e física entre os estudantes.

Os atos de violência teem por objetivo intimidar e/ou agredir o outro ou um grupo, incapaz de se defender. A maioria dos alunos xingam, agridem fisicamente ou isolam um colega, além de colocar apelidos grosseiros. Tais atitudes não devem ser ignoradas pelo professor, diretor e demais servidores, pois estes vêem tal atitude como uma simples brincadeira de aluno, porém o problema é mais sério do que se imagina. Trata-se de bullying , descrito como ato de violência física ou psicológica caracterizando-se como comportamento agressivo e negativo, executado repetidamente. O bullying ocorre não só na escola mas também na Universidade, nos locais de trabalho, na política, entre vizinhos.

Os atos de bullying são impulsionados, muitas das vezes, pela falta de conhecimento, pelo preconceito e até mesmo pela falta de respeito ao próximo, configurando-se portanto como ato ilícito por desrespeitar os princípios constitucionais ao se tratar da dignidade da pessoa humana. Entre as formas de bullying no ambiente escolar estão a exclusão do aluno do grupo social; a injúria; a calúnia ou difamação; a perseguição; a discriminação e o uso de sites, redes sociais ou comunicadores instantâneos (messengers) para incitar a violência, adulterar fotos, fatos e dados pessoais – o chamado cyberbullying. A existência do bullying na escola traz conseqüências negativas como baixo rendimetno escolar e sentimentos de impunidade, exclusão e humilhação por parte das vítimas. Por outro lado o problema ainda é motivo de preocupação tendo em vista que, na maioria das escolas públicas das pequenas cidades não existem profissionais preparados para combater o bullying.

Falta conscientização por parte da comunidadeem especial ao pais, capacitação por parte dos professores e demais servidores das escolas para lidar com a situação de bullying.

O Bullying já existe há muito tempo no ambiente escolar. Todavia era visto pela escola e pelos pais apenas como brincadeira de criança, porém, essa brincadeira de criança trouxe ultimamente enormes preocupações pelo fato de serem violentas em todos os sentidos, seja moral, físico ou psicológico. A tudo isso dá-se o nome de bullying.

Diante disso a escola hoje tem os olhos voltados para a tensão, pois revela dificuldades extremas de lidar com a diferença, de lidar com Neste sentido surge a obrigatoriedade de as escolas públicas e privadas adotarem medidas de conscientização, prevenção, diagnose e combate ao bullying escolar. Tais medidas devem ser incorporadas no projeto pedagógico da escola das unidades escolares e ao planejamento escolar, para que se saiba até que ponto o fato ocorrido é um bullying.

Uma das maiores preocupações parte da escola é com a tecnologia da informação em que são cometidos vários atos violentos contra a moral. Neste ponto é viável que os pais acompanhem seu filho em tudo o que ele faz ou fez durante o dia; corrijam suas atitudes; dê atenção, segurança e principalmente limite para que ele seja capaz de cumprir regras.

Quanto à escola, esta deve ter em seu quadro de pessoal um Psicopedagogo, o qual trabalhará junto com o agressor ou a vítima de Bullying, e que este trabalho seja acompanhado pela direção da escola e principalmente pela família. O trabalho com a família é de certa forma difícil, sendo que esta sempre apresenta certa resistência em acreditar que o filho fez algo de errado.

NOTA:

A presente atividade fora realizada em virtude de uma ação de Bullying por parte da Direção da Escola em que sou funcionária. A atitude do diretor da escola para com uma criança de 06 anos fora lastimável, constrangedora para a criança e para os funcionários que presenciaram a atitude do diretor, — Olhou para o rosto da criança e disse em voz alta: êta menino fedorento! O garoto me olhou, olhou para a professora e se recostou na cadeira demonstrando um enorme constrangimento. Das muitas ações de bullying praticas por este diretor, com alunos e servidores, esta fora a mais branda. Assim pode se afirmar que a conscientização e a capacitação se tornam essenciais para o combate ao bullying no ambiente escolar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui